terça-feira, julho 20

Tenerife - Ilhas Canarias


Acordamos cedo e fomos pegar a balsa para Tenerife, uma das ilhas vizinhas a las Palmas.
Duas horinhas e meia no mar ( dormi, claaaro!) e chegamosa ilha. De cara encontramos um taxista que estava decididissimo a nos levar para passear. So duzentos euros, dizia ele... Como nao ganhei na loteria, nao encontrei o pote de ouro no fim do arco iris e nao enlouqueci ainda, achei melhor seguir o plano inicial e alugar um carro. Com certeza alguem vai me dar um mapa do lugar, e com a minha tia Irma como minha co pilota, podemos economizar dinheiro e ainda nos divertir aos montes.



Encontramos a locadora com a maior facilidade, e assim que entro no carro, percebo que o dito cujo e manual. E eu nao dirijo carro manual. La volto eu pra locadora...

- Mocinho, eu nao dirijo manual. Voce pode me dar um carro automatico?

Claro que nao tinha nenhum disponivel, claro que custava muito mais caro, claro que eu ja estava a beira das lagrimas.

Um casal tinha ido buscar o ultimo carro automatico. Tentei puxar conversa, ver se eles iam para o mesmo lugar que nos, poderiamos dividir as despesas, ir juntos, quem sabe...

Tentei falar com eles, mas os esnobes nem me deram atencao. Pegaram o carro automatico deles e foram embora.

Quando eu estava quase pedindo meu dinheiro de volta, o fulano resolve me dar um carro automatico, que apareceu do nada e ainda por cima nao cobra a diferenca. YUHUPPY!

Eu queria conhecer Anaka - minha tia queria ir ver o segundo vulcao mais alto do mundo - o Teide.Pedi para ela ser minha co pilota e me guiarate o tedide, como ela disse que nao gostava de ler mapas, achei que seria muito justo leva-la onde eu bem entendesse.  Fomos para Anaka.


A paisagem e maravilhosa, o problema eras as ruazinhas tortuosas que mal deixavam passar um carro (mas eram mao dupla, claro) e que beiravam um precipicio, com o mar, majestoso, la embaixo.

Tenho certeza que a minha tia invocou todos os santos amigos dela, e inventou uns santos novos. Chegamos sas e salvas.

Depois de termos passado por cenarios simplesmente maravilhosos, resolvi ser boazinha e leva-la ao Teide ( estava na lista dos 3 lugares mais importantes da ilha, de qualquer forma!)

No caminho, encontrei aquele casal da locadora, com o carro enguicado e o guincho chegando, para reboca-los. Olhei com a minha melhor cara de superioridade e segui em frente. Nem pensei em parar.

A area do parque nacional do Teide e de tirar o folego. Montanhas majestosas, um cenario de sonhos. PAramos para jantar num restaurante que tinha uma vista linda, ate onde os olhos alcancam. Comemos muito bem e continuamos o passeio.

Ja eram 5 horas, o teleferico estava fechado, o museu tambem. Tivemos que nos contentar com a natureza estonteante que nos rodeava. Nao foi muito sacrificio.

Eu me senti tao insignificante no meio dessas formacoes da natureza, tao pequena, tao minuscula, e ao mesmo tempo me senti tao inserida naquele contexto, como se nao houvesse nenhum outro lugar para eu estar.

Fiquei triste por nao estar dividindo toda essa beleza com o Fabio. Essa foi uma das poucas vezes que viajei sem ele, a sensacao e estranha. Uma vontade de dividir, de mostrar aquele pico,aquela arvore,aquela nuvem.

Depois de um passeio maravilhoso, paramos para tomar um sorvete e uma agua, e aprendemos sobre os Guanches, o povo antigo que vivia no local no passado.Segundo o garcom, eles eram enormes e os homens eram tao viris que tinham 7 esposas. Muitas vezes eles dormiam com duas esposasd e uma so vez.

O garcom ainda fez questao de contar que o orgao sexual dos guanches media 27 centimetros. Eu nao sei o que aconteceu, mas nunca fui tomar uma aguinha no boteco e fiquei conversando sobre o tamanho do pau dos outros com o garcom.Para tudo ha uma primeira vez, ne? Culpo a presenca da minha tia - vai ver que com ela issoa contece sempre!



Voltamos para a cidade relativamente cedo, ja que nosso ferry so ia sair as 11:30 da noite. Encontramos o caminho de volta com a maior facilidade, estacionamos o carro sem maiores problemas, jantamos, conversamos, fizemos hora, tiramos foto, conversamos com estranhos, rimos...e chegamos ao ferry as 11:05, para descobrir que o bendito saia as 11 em ponto - nao as 11:30

Ainda tivemos tempo de fazer um chauzinho para ele, que se afastava do porto na maior alegria, nos deixando para tras, sem do nem piedade!

4 comentários:

  1. Amigaaaa!!!
    Que show de passeio! :) To feliz por estares curtindo tanto! E o que seria de uma viagem sua sem gafes como esta pra contar?
    Saudades... bju

    ResponderExcluir
  2. Caramba...que lugar lindo!
    ahahahaha rachei com o papo do garçom. Gente do céu, esse povo do turismo é sem noção no mundo todo mesmo rhahahahah...querem contar coisas interessantes e caem nesses papos sempre.

    ainda bem que vc não foi com o casal peido-automático! acho q ia ser um saco passear com gente q nem eles, esnobentos...

    to adorando essa sua viagem. e a balsa... o Horizonte te aguarda hahahaha
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Ahahhaha tô adorando essa viagem, cada dia, cada lugar uma coisa, uma experiência e cada pessoa! rs... vai ver o casal estava em lua-de-mel e não queria dividir o carro porque queriam f*** rs...

    Kisu!

    ResponderExcluir
  4. Claro q acompanho suas aventuras...não importa se vc já escreveu...venho aqui verificar se não tem nada novo...várias vêzes...paisagens deslumbrantes...será q eu enfrentaria bem os desfiladeiros?Agora vc já está em PARIS!!!Outras paisagens...outros passeios...mas igualmente maravilhosos e vão deixar saudades e gostinho de quero mais! Bjs

    ResponderExcluir