sábado, abril 12

Gemeas / Twins




Voltemos a falar daquela família hipotética que eu sempre cito.
As meninas, 17 e 15 anos, vão ao cinema e ao chegar lá, percebem que o filme é para pessoas com no mínimo 17 anos.
A mais velha nem titubeia.
- Oi! Eu e a minha irmã somos gemeas, mas ela esqueceu a carteira de identidade dela, mas você pode olhar a minha,.
- Desculpe, tenho que chamar o gerente...
O gerente vem, olha pra uma, olha pra outra e dá o seu veredicto:
- É obvio que vocês são gemeas - podem entrar!

+++++++

Remember those girls I always mention? One is 17 and the other one is 15. Another day, they decided to go to the movies and only when they got there, they realized the movie was rated 17 and up.
The older kid did not even blink:
- hi! My sister and I are twins - but she forgot her ID. You can check mine though...
- Sorry, I need to call the manager.
The manager comes, look at them and says:
- It is pretty obvious you are twins...please come in!

sexta-feira, abril 11

TATTOO



Conversa entre uma mãe e filha hipotéticas, numa loja de tatuagens em Phoenix uma loja hipotética :
- Filha, escolhe uma tatoo com cor!
- Não gosto. Quero preta.
- Mas com cor é tão mais legal...
- Não! Quero preta mesmo.
- Mas meu amor...
- Mãe! Eu quero um Fênix, não um pavão

Nisso a atendente da loja, que estava sendo ultra simpática nos as interrompe:

-É mesmo! Quem ia ser maluco de tatuar um pavão no próprio corpo, né?

Ninguém precisou olhar para a menina para saber que ela tem um pavão IMENSO tatuado no braço inteirinho. Pavão lindo, diga-se de passagem...

** Bah, será que isso é hereditário?

++++++

Random mum daughter conversation in a tattoo parlor:
- Darling, get a tattoo with some color!
- No. I want it black.
- But with color it will look so much better...
- Nope. I really want it black.
- But...
- Mum, I don't want it. I Want a phoenix, not a peacock!!!

At this point the tattoo lady interrupts us them and say:

- Who would like a peacock tattooed on their body, right?

And they did not even need to look to know she had the most enormous peacock tattooed all over her arm...
A pretty peacock, I must say!

segunda-feira, abril 7

tal mãe, tal filhas... like mum like daughters





Eu me lembro de viajar de Camberra a Sydney só para ir a Parada Gay Australiana. Me lembro também de ter ficado fascinada com o mundo novo que se abria a minha frente e com todas as vidas que se misturavam ali.
Era 2000. O tema da parada era "o direito de adoção ás familias gays".  Vesti camisa, tirei milhoes de fotos e me lembro muito bem de ter me sentido lisongeada quando algumas mulheres me cantaram. Tudo no maior respeito, tudo na maior elegancia. Nada daquela gritaria pão com banana :
- O GOXTOSA!!
Nada disso. As cantadas eram sutis e engraçadas. Eu ria, e em momento nenhum me senti acuada ou tive meu espaço invadido. Aparada gay era antes de mais nada, um lugar onde eu me senti segura e respeitada.
Fui a outras depois dessa, e sempre me senti exatamente da mesma forma.
Hoje minhas filhas foram á parada gay aqui em Phoenix - e eu não pude deixar de rir quando elas voltaram para casa com histórias muito parecidas com as minhas. Acho que a única diferença foi as duas terem sido cantadas por rapazes heterossexuais.
Já não se faz mais parada gay como antigamente...

++++++++

I remember travelling from Camberra to Sydney to go to the Mardi Grass in Australia. It is one of the biggest gay parades - and I just had to go!
I went alone and remember how safe I felt. I was mesmerized by all the worlds mixed in that street. People from all walks of life, that shared only one ideal - EQUALITY.
The year was 2000 and the mote was " legalize gay adoption". I went out on the streets, campaigned, took lots and lots of pictures and was flattered by some women who flirted with me.
Nothing like what we experience sometimes when men are flirting. No aggressive pun lines, no disrespectful comments about my boobs or bum. All quite light and elegant - I dare say.
Today both my girls went to the gay parade here in Phoenix, and I could not remember my own experience when they both came back with stories of fun, interesting jokes in a very safe environment.
The only difference was they were both approached by heterosexual guys too...



sábado, abril 5

Me explica! Please tell me!





 Tenho cara de idiota?
Vocês, que são meus amigos, podem me dizer. Eu sou forte. Aguento a verdade.
Passei um mês fazendo um curso em Miami, para abrir uma franquia aqui em Phoenix. Franquia de comida, portanto passei 2 semanas na cozinha e duas semanas no escritório e no centro de atendimento ao cliente.
Como eu não sei cortar nem tomate, as duas semanas na cozinha foram uma farra - apanhei um monte, sofri, fiz bobagens e no fim...ainda sai sem saber cozinhar.
Há coisas que requerem dom. E isso eu realmente não tenho. ficou comprovado.
Depois das duas semanas, fiz um teste que falava de tudo o que eu vi/fiz/aprendi durante as duas semanas.
Perguntas sobre o funcionamento da cozinha, sobre entrega, sobre controle de qualidade...
Foram momentos tensos. tenho certeza que não rolou nenhuma aposta sobre o meu resultado por que ninguém ia apostar em mim.
Fiz a prova, tirei uma das notas mais altas da história e surpreendi todo mundo.
Fiquei feliz e confesso, um tanto orgulhosa do meu resultado.
Aí fui para o escritório e passei mais duas semanas por lá.
Aprendi um pouco de tudo, mas passei a maior parte do tempo no atendimento ao cliente - area onde tenho muita experiencia. 
Gerenciei vários call centers, vivi minha vida profissional em escritórios. Chegou o dia do teste e eu percebi que algumas pessoas estavam meio tensas.
Fiz a prova, e quando saí da sala, já saí gritando:
- Vocês são pessimos professores. Eu tomei pau por que vocês não souberam me ensinar nada...
Ao invés de risadas histéricas, houve um silencio sepulcral.
A diretora de Recursos Humanos, mais corajosa, provavelmente devido ao alto cargo, perguntou para uma das socias da franquia:
- Foi tão ruim assim?
- Nada boba, ela passou com mérito... 
E sem perceber a mulhers olta um grito:
- JUUUUURA????????

Claro que depois ela morreu de se desculpar. E eu acabei sabendo que ninguém ali achava que eu ia me dar bem nas provas, por que segundo eles, eu não presto nenhuma atenção em nada ( oi??).
Chegaram até a me chamar de grossa, por que dizem ( e eu duvido) que as pessoas começavam a explicar coisas e eu saia andando.

Das duas uma - ou eu saia andando na setima explicaçao ( por que tem gente que parece vitrola enroscada), ou eu sou mesmo muito mal educada!

Resumo da ópera: ninguém põe a menor fé em mim. Alguém por favor me explica??

Só de sacanagem, eu convenci a sócia da franquia a mentir para os outros dois sócios que eu tinha mesmo tomado pau. Cheguei até a pedir o meu dinheiro de volta, já que eu "não dou pra coisa..."

HA! Posso ter cara de idiota, mas tenho um senso de humor bem afiadinho. Ri horas a fio do desespero dos que não acreditaram na minha capacidade!

++++++

Do I look stupid?
You, my friends , can tell me . I am strong. I can handle the truth .
I spent a month in Miami learning how to handle an industrial kitchen. I am soon opening a new franchise and need to know the operations inside out. from cooking to acquiring clients and managing accounts...  I spent two weeks in the kitchen and two weeks in the office and call center .
I can not cook. Not even to save my life ( or someone else's) , my two weeks in the kitchen were super fun. I got amused by the most simple tasks. Slicing tomatoes was a mammoth task, but I persevered. I tried, I failed, I tried again and I confess I got better, but ... still come out without knowing how to cook .
There are things that require talent,and cooking is not one of mine. It is now proved.
After the first two weeks , I had to take an overall test.There were questions about everything I 've seen / done / learned during those two weeks .
Those were tense moments .No one thought I could do it. .
I took the test and did very well. 
I was happy and I confess , proud of my result.It was funny to see the surprise on everyone's faces.
Then I went to the office and spent two more weeks there.
I learned a little of everything at the back office , but spent most of the time in a call centre - area where I have lots of experience .
I have managed various call centers , it was for many years, my bread and butter . 
I noticed some tension on the day of my test but did not think twice about it. tests mean nothing to me, so I did not really care much.
I took the test , and when I left the room ,I left screaming :
- You are terrible teachers . I flunked and it was all your fault, as none of you taught me anything ...
Instead of hysterical laughter , there was a deathly silence .
The Director of Human Resources , who was bolder, probably because of her position,  asked for one of the franchise partners :
- Was it that bad ?
- Not at all , she passed with merit ...
And without realizing what she was doing, she had a huge sight of relieve :
- SERIOOOOOUSLY ? ? ? ?

When she realized what she had just done, she apologized profusely . And  it ocurred to me that no one really thought i would make it.
They were all concerned I would fail the test. The office test. the call centre test...
Some people came to me with concern in their voice:  you don't pay any attention...ever... how could you do so well?
I was even told they thought I have ADHD.

Bottom line : nobody has any faith in me there.

Just for kicks , I convinced the franchise partner to lie to the other two partners and convince them I had really failed .
I played my failure part so well, I even asked for a franchise fee refund, as I declared myself incapable of running this business.


I may look stupid, but no one can challenge my sense of humor. I made fun of them for a couple of hours before I finally told them I was joking...

segunda-feira, março 3

A mala ...e outras coisinhas / my suitcase...and other stuff



Passei quatro semanas em Miami, fazendo um curso ( outra hora eu conto em detalhes). Chego em Phoenix a meia noite, exausta!
Primeiro descubro que a minha mala extraviou. A mala com mais de 35 kilos que tinha a minha vida e todos os manuais do curso dentro dela...
Preencho a papelada, tomo um taxi e vou pra casa.
O taxista doido pra conversar. Eu maluca pra ele calar a boca!
Chego em casa as 2 da matina.
Já tinha combinado que a porta ficaria destrancada.
Chego e tento abrir a porta.
Trancada. Toco a campainha. Nada. Toco de novo. Nada. Dou a volta na casa e vou para a porta dos fundos. Trancada. Começo a tocar a campainha histericamente. Nada.Tento ligar e vejo que meu telefone está sem bateria. São 2:15 e eu não tenho para onde ir, não consigo entrar em casa e não sei o que fazer.
Sento no chão e começo a chorar desesperada. Cansada, dolorida, sem mala, há um mês fora de casa. choro, choro, choro. Aquele choro histérico, cheio de soluços.
Aí me lembro que as casas americanas tem uma tomada do lado de fora. pego meu carregador ( ainda chorando) e carrego o celular.
Ligo no telefone do fabio - caixa postal.
Ligo no telefone da Anita, ai me lembro que ela o derrubou na banheira.
Ligo para a Lia. Nada.
Ligo para a minha sogra. Ninguém atende. Ligo de novo para todos os celulares ( menos o da Anita por que eu não sou tão burra assim).
Ninguém atende novamente. 
Já são 2:25 da manhã.
Sem saber o que mais fazer, começo a dar chutes e murros na porta. Um pouco com a esperança de que alguém me ouça e muito por que eu já estou descontrolada mesmo.
De repente eu ouço:
- Já vai...
E vem a minha sogra, seguida do Fabio e em seguida a Anita, Todos me olhando com aquela cara de:
Mas precisa fazer esse escandalo todo?


Inaie, você está em casa!! Sentimos muito a sua falta. SQN!

++++++++++++++++++++++

I spent four weeks in Miami , in a course ( I will tell you all about it later...) . I arrive in Phoenix at midnight , exhausted !
First I find out that my suitcase went missing . The bag is over 65 pounds and it has all my course manuals, all my text books and my personal stuff ...
I fill out paperwork , take a taxi and go home .
The crazy taxi driver wants to talk . I want him to shut up !
I get home at 2 am, craving for a bath and a cozy bed to sleep in. My bed. After 4 weeks that's all I need My family and I  agreed  the door would be left unlocked.
I try to open the door .Locked . I ring the bell . No one comes . I ring it  again. Nothing . I walk around the house and go to the back door . Locked . I start ringing the bell hysterically . No response.I try to call and realize  my phone run out of battery. It is 2:15 and I have nowhere to go , I can not go inside, I am exhausted and don't know what to do, so I sit by the door and start crying desperately. 
I am tired , sore , have no suitcase , spent a month away from home  and feel abandoned and uncared for. I cry. Cry. Cry some more. Soon the neighbors will wake up - I am so loud.
Then I remember American homes have a power outlet outside . I get my charger ( still crying ) and charge the phone .
Fabio's phone goes straight to his inbox 
I call Anita  and  I remember her phone died in a bathtub accident
Lia does not pick hers up either
I call my mother in law . No answer .
I start the process from the begining. 
Nobody answers again.
It is now 2:25 in the morning.
Not knowing what else to do , I start kicking and banging on the door furiously . Half of me hopes someone hears me , the other half is just bat shit mad.
Suddenly I hear :
- I am coming ...
And my mother in law opens the door , followed by Fabio and then Anita , looking me with that look:
Really? Did you need to make such a fuss?



Inaie , you're home ! You were truly missed. Not.

quinta-feira, fevereiro 27

A pessoa é mesmo burra...

A pessoa tem aquele  discurso moderno, anti preconceito e discriminação. A pessoa estribucha quando descobre que estão tentando passar uma lei que permite estabelecimento comerciais a se recusar a atender homossexuais - no estado americano onde ela mora.
A pessoa briga, esperneia, estribucha quando vê qualquer injustiça.
Aí a pessoa ve um post no facebook, e pq a pessoa é sofisticada, a pessoa divulga.
O post é esse lindão aqui:

Ai a pessoa recebe uma mensagem de uma amiga dizendo:
- Sério, Inaie??
Digo: - sério, pessoa anonima?
E a pessoa se dá conta do ridiculo da situação. Primeiro por que ela não conhece a realidade das igrejas que tem pastores. Segundo por que mais da metade dos amigos dela são evangélicos ( e claaaro que ela esqueceu disso).
Mas mais importante de tudo, é que alguém que defende tanto o fim das injustiças, não tem o direito de sair por aí discriminando os outros.
Então aqui vai o pedido formal de desculpas:


++++++++++++++++++++++++++++++

Sorry - I am not translating this post as it has a Brazilian context that is very hard to explain. 


domingo, fevereiro 23

Meu mundo mudou...de novo / My world has changed...once again



Mais uma vez o meu mundo mudou. Mais uma vez a minha realidade não tem nada a ver com o meu ontem.
Eu sei que já faz seis meses, que é hora de eu aceitar que tudo mudou. É hora de reagir, de encarar a nova realidade, de tocar em frente. As coisas são novas, as pessoas diferentes e a minha perspectiva é outto. O meu lugar no mundo, mais uma vez mudou.
Eu sempre vi essas mudanças todas como um universo inteiro se abrindo á minha frente.
Já foram seis países, várias profissões e inumeros caminhos diferentes que eu resolvi trilhar. Todas as vezes a sensação foi parecida, mas dessa vez tudo é diferente.
Deixei para trás um mundo onde eu cabia perfeitamente. onde eu me sentia útil e parte da engrenagem. Um dia a dia onde as pessoas que me rodeavam tinham muito em comum comigo  e onde nossos sonhos eram semelhantes.
Deixei um lugar onde eu finalmente me encontrei - para aterrisar em um vazio.
Da agenda lotada e o coração cheio de sentimentos transbordantes, eu acabei vindo parar num deserto. Num deserto de emoçoes, num deserto de perspectivas.
Eu não tenho vontade de sair da cama. Quando me arrasto para fora da cama, não tenho vontade de sair do quarto, depois da casa... como se o mundo fosse uma imensa cebola - e eu tivesse que desbravar cada camada dessa cebola. Uma a uma.
E no fim, depois que eu finalmente chego á casca... não há nada.
Quando penso em coisas que me dão prazer, não consigo imaginar nada.
Faço tudo o que eu tenho que fazer, não me entendam mal. Ligo o piloto automático e vou cumprindo tarefas...uma depois da outra. tarefas que não em acrescentam nada, que não me trazem nem alegria, nem prazer, nem a sensação do dever cumprido.
Eu olho á minha volta  e tudo o que eu quero fazer é me encaracolar num cobertor - sim, eu sei que a temperatura está escaldante lá fora, eu sei! e ficar ali, enroladinha. Quietinha. Esperando o tempo passar.
A campainha toca e eu não tenho vontade de atender. O telefone toca, eu não tenho vontade de atender.
Fico ali, esperando a próxima tarefa, o próximo trabalho.

E quando eu tento olhar para o futuro, anos á frente, tudo o que eu vejo é o mesmo cobertor. Numa casa vazia, quieta. Só a televisão falando sozinha e os gatos ronronando no meu colo.

++++++

Once again  my whole  world has changed. Once again my reality has nothing to do with yesterday's version of it.
I know it's been six months , I know it is time for me to accept that everything changed and my life is just different now . Things are new , people are nothing like the old ones I knew and our perspective of the world is different too . My place in the world , has once again changed .
I always saw all these changes as a whole universe opening up in front of me . An universe of opportunities and excitement.
i lived in six countries , had several career changes and countless different paths I chose to explore . Every time I felt a mix of excitement and adventure, but this time it is all different .
I left behind a world where I fit perfectly in. Where people needed me. Called me for help .
I left a place where I finally belonged . I felt loved and cared for.
From a life where it all seem to fit, I landed in the middle of the desert. An emotional desert where I feel odd, where I feel different, where I struggle to be accepted.
Most days, I have no desire to get out of bed . When I finally drag myself out of it , I have no desire to leave the room , then the house ... as if the world was a huge onion - and I had to peel it's lawyers, one by one, from inside out.
And when I finally get out of the giant onion, I look around and there is nothing...
I can't even remember what used to excite me. I think what would make me smile...and nothing comes to mind.
I do everything I have to do , don't get me wrong . I turn on the autopilot and fulfill my obligations ... one after another . Tasks that do not add anything to my being,  that do not bring me  joy,  pleasure, or a sense of mission accomplished. Nothing.
All I want to do is curl up, get a blanket and wait for time to pass.
The bell rings and I have no desire to answer the door . The phone rings , I have no desire to pick it up .
I stand there , waiting for the next task, for the next appointment, for the next obligation.


And when I try to look into the future , years ahead , all I see is the same blanket. An empty , quiet house. Only the television talking to herself and the cats purring on my lap .