sexta-feira, janeiro 20

mais uma do fundo do bau / from memory lane - again!

Nos moravamos na Nova Zelandia, e uma das nossas amigas ( linda, charmosa e fofissima) teve cancer. Cancer e uma merda. Eu sei disso, voce sabe disso e a torcida do Flamengo sabe disso.
Nao se descabelem - essa historia aconteceu ha mais de 10 anos, e a amiga continua linda, chamosa e fofissima e Gracas a Deus, mais de 10 anos mais velha. WOHOO!!
Mas vamos voltar ao que interessa. A Lu tinha cancer. E nos todos ficamos histericos. Era vela pra ca, reza pra la, simpatia acola... e um medo desgracado de perder a amiga.

Ate que chegou o dia do transplante que poderia cura-la para sempre. Todo mundo na maior expectativa, as rezas, velas e simpatias se multiplicaram.

Eu nao levei as meninas para a escola e bem na horinha do procedimento fui la pro estacionamento da Ford onde o Fabio trabalhava. Liguei pra ele, ele saiu, nos demos as maos e rezamos por ela. Pra que tudo corresse bem, pra que tudo desse certo.

Eu nao sou religiosa, so sei rezar pai nosso e ave maria, mas eu queria dar a minha contribuicao e nao havia mais nada que eu pudesse fazer, entao a nossa familia engrossou o cordao das rezadeiras.

Quando eu estava voltando pra casa com as meninas no carro ( Anita com 6 anos, Lia com 4), a Lia fala:

- Ta errado isso.
- O que filha?
- A gente ir la rezar pela Lu.
- Por que, filha?
- Por que o saci morreu ( nosso gato) e a gente nem rezou por ele. E o saci e da nossa familia. A Lu nao e da nossa familia...

No fim de semana fizemos outra rodada de oracoes, dessa vez pelo nosso gato-que-e-da-nossa-familia.
Eu e a Lu ate hoje rolamos de rir dessa historia.

Fofa a Lu. Fofa a Lia.

*****************************************************************

We were living in New Zealand, and one of our friends (beautiful, charming and amazing woman) had cancer. Cancer sucks. I know that, you know that. Evryone knows that.

But do not despair - this story happened over 10 years ago, and my friend remains beautiful,  charming and an amazing woman, but now, Thank God, 10 years older. Wohoo!
But back to my story. Lu had cancer. And we all went hysterical. Everyone lighting candles, praying for her, sending good energy, performing white magic ... we were all terrified of losing her.
Then the transplant day came along. That was her opportunity to be cured, but there are no guarantees, so the expectation and the fear, along with tons of hope, just escalated.
Prayers, candles, positive energy simply multiplied.

I decided not to take the girls to school and just when the transplant was starting, I met Fabio at his company's car park. Our family held hands and prayed for her. We asked God to cure her, to get rid of the pain and the disease. 
I'm not religious, I rarely pray, but I wanted to give my contribution and there was nothing else I could do, so our family joined in with prayers and good thoughts.
When we finished praying and we were driving home, Lia ( she was 4) says :

- It's wrong.
- What is wrong, Lia?
- It was wrong to come here and pray for Lu.
- Why, Lili?
- Because Saci died (our cat) and we never prayed for him. And  SACI was a family member. Lu is not even in our family ...

Over the weekend we had another round of prayers, this time to our late family cat.
Lu and I still laugh when we remember this story.

15 comentários:

  1. Inae,

    que delícia! Sensacional.
    Um beijinho

    Lucia

    ResponderExcluir
  2. A alegria dela estar viva, já é o que basta. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Que legal!!!
    E muito obrigada pelo comentário lá no blog!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Hahuahuahuahauha. O mais legal é ter um gato chamado saci!!! Hehehehe. Muito bom! Ainda bem que a Lu tá cheia de saúde! Bjos

    ResponderExcluir
  5. Certissimo, tem q rezar pelo Saci tb! Tem foto do Saci pra gente ver?

    E ainda bem que deu tudo certo pra lu!

    ResponderExcluir
  6. Inaie, você já morou na Nova Zelândia? Que maravilha, é um dos países que mais sono em conhecer! Me atrai muito mais do a Austrália, por exemplo.

    E que bom que a sua amiga ficou curada do cancer, doença horrorosa.

    Beijos e obrigada pelas visitas ao meu blog!

    ResponderExcluir
  7. uahuahuaa é querida, concordo plenamente com a Lia, animais são seres vivos e tão parte da família como todos os nossos amigos.

    Kisu!

    ResponderExcluir
  8. Mais Inaie
    a Lia sempre fue experta, ela ta cetissima,teniam que rezar por o membro da familia rsrsrsrs,
    e que bom que a Lu da cheia de saude,
    Beijos amada e da muito beijos nas minhas Princesas

    ResponderExcluir
  9. Sua filha está coberta de razão hahahaha =)

    ResponderExcluir
  10. Q show sua filha!!
    Graças a Deus q sua amiga esta bem!!!
    Obrigada pela visita e pelas palavras carinhosas :)

    ResponderExcluir
  11. As crianças são mesmo desconcertantes!
    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Oi Inaê. Duas coisas chamaram a minha atenção, sobre como as pessoas ficam desesperadas em momento em que se sentem impotentes e apelam para o sobrenatural. Aqui em casa é igualzinho!
    E o comentário da sua filha foi muito legal, porque as crianças são mais sinceras e dentro da lógica dela, se alguém com quem teve uma relação afetiva e de maior proximidade não teve oração, e não importa se era um bicho de estimação, uma pessoa mais distante tbm não precisa. É como alguém aí disse, elas realmente são desconcertantes!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Inaie, adoro vir aqui ler suas postagens. São muito alegres e cheias de ironia. Você é o máximo!
    Bjs.
    Manoel.

    ResponderExcluir
  14. Crianças são tão espontâneas que assustam, eu adoro isso, sempre me surpreendem!!!

    ResponderExcluir
  15. Inaie, como as crianças são espertas, meu Deus! Obrigada pela visita lá no blog, adorei o seu e ja tô seguindo. beijos!!! vc vai me ver sempre por aqui.
    http://diariodasuu.blogspot.com

    ResponderExcluir