domingo, fevereiro 24

confissões/confessions


Sabe aquela coisa que acontece comigo em todo lugar que eu vou? Aquela ansia que as pessoas tem de ME contrar a vida delas? Então, hoje foi assim:
- Meu neto nasceu hoje!
- Parabéns!
- Agora tenho 4.
- Que lindo! 
- Olha a foto.
e ela me mostra a foto de uma coisinha minuscula, com cara de joelho e poucas horas de vida
- Você tem toda razão de se orgulhar, que bebê lindo!
- Hoje meu filho saiu de casa com a chave do meu carro no bolso. logo de manha tive que correr encontra-lo no ponto, pra não ficar a  pé. 
- hmmm
- E ele estava indo pra Idaho. Meu marido está no hospital. Ficou doente aqui. O rim dele parou de funcionar. Uma semana na UTI.
- Que triste
- E eu tenho que ir embora. Pq a gente nao tem mais dinheiro. A conta do hospital ficou alta. Eu to aqui nessa pensão. Ele não está trabalhando. Não tem salario. Eu aqui, também não trabalho. Ai não recebo. O hospital vai ter que dar um jeito. Por que a gente precisa ir embora.

Fiquei sem palavras. que situação mais triste! mas ela voltou:

- Vão ter que dar alta, ai ele volta pra casa comigo e a gente volta a trabalhar.Ganhar dinheiro né?

Não entendi bem o que ela estava pensando. Vão dar alta na marra pra ele voltar a trabalhar? O cara tá doente, ele nao tem como trabalhar. O papelzinho da alta não vai fazer nenhum milagre.
Quase morri de pena da recem vovó.E do marido que não tem dinheiro pra ficar doente em paz.
E corri fazer meu seguro saúde, seguro de vida, seguro tudo...

++++++++++++++++++++++


You know that thing that happens to me everywhere I go? That longing that people have in opening their hearts to me? Total strangers, just come and open up, unannounced.
 Today's drama:
- My grandson was born today!
- Congratulations!
- I now have 4 grandkids.
- How lucky!
- Look at his photo.
and she shows me a picture of a little thing, alive for few hours only
- You have every reason to be proud of, that is a beautiful baby!
- Today my son left the house with my car keys in his pocket. I had to run to meet him at the bus stop, or I would be car-less.
- hmmm
- And he was going to Idaho. My husband is in hospital here. He got sick here. His kidney gave up. He has been  a week in the ICU.
- How sad
- And now I have to go. Because we do not have any more money left. The hospital bill was very high. I'm here on this motel. He is not working. Has no salary. While I am here, Ia m also not working. No salary either. The hospital will have to find a way. We need to go home.

I was speechless. What a sad situation.but it was not the end of it:

- They will have to let him go, then he can come home with me and go ack to work. He needs to make money.

I did not quite understand what she was thinking. If the hospital discharges him, he will automatically go back to work? From ICU to work in a flash? 
The guy is sick, he can not work. The discharge paper will not perform any miracles.
I was heart broken for this family. For this  husband who can not afford to be sick and off work.
And I ran to my check if my health insurance, life insurance and all other insurances are up to date...



11 comentários:

  1. Putz, que triste! Já ia reclamar que também tenho essa coisa de atrair gente louca pra falar, mas retiro meus pensamentos egoístas.... :(

    ResponderExcluir
  2. É estranho mesmo isso! Pensar no futuro é preciso! beijos,chica ( kiko está devorando tuas tâmaras, um pouco a cada dia!)

    ResponderExcluir
  3. Melhor mesmo fazer seguro de tudo, pois a gente nunca está livre de passar por dificuldades!

    Mas eu tenho lá o meu pé atrás para essas confissões... Já aconteceu comigo de alguém me contar uma história e 1 mês depois encontrar a mesma pessoa e ela me contar uma história parecida, mas com muitos elementos diferentes!!! Ontem ainda aconteceu comigo, na academia um senhor estava me contando a vida dele... Mas há algumas semanas a história era bem diferente! Qual das versões é verdadeira???
    Minha colega chega cada dia contando uma história, as vezes me dá pena, mas aí quando ela chegou outro dia me contando que tinha sido estruprada por um espírito, começo a ter as minhas dúvidas... Tem uma menina que eu conheço pouco que fala um monte de coisas no facebook, aí uma amiga em comum me disse que ela é muito querida, mas que é tudo mentira, que nada do que ela diz é verdade...
    Sem contar que durante minha prática em psicologia clínica, as versões que as pessoas nos contam nem sempre tem alguma coisa a ver com a realidade (e não estou falando de gente louca não!)...

    ResponderExcluir
  4. Oi Inaie.
    Certamente ele precisa se cuidar. Mas pagar as contas, alimentação e sabe se lá mais o quê fala muito mais alto, né!
    Muitas vezes eu trabalho doente porque preciso!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Inaie, minha condição de ser humano "derrete" diante duma situação dessas. Eu até acho que a vida ensina muito a gente nessas horas de impotência total. É um teste para a gente usar uma alternativa ou outra: Reclamar e agitar todo o mundo ou fazer um esforço sobrenatural para homenagear o deus-dinheiro e pagar o hospital.
    Enfim...

    Manoel

    ResponderExcluir
  6. eu sou para raio de gente que quer confessar coisas inconfessáveis! Como agir?
    Eu fiquei com do da recem vovo... =(

    ResponderExcluir
  7. Bem triste, Inaie. E olha, a perguntinha que vc deixou lá no meu ultimo post me emocionou e me fez pensar. Eu acho que eu não dou o valor necessário pra minha mamis... Oh well

    ResponderExcluir
  8. Nossa que triste... realmente triste... faz bem ter seguro...

    ResponderExcluir
  9. auhauahuaa pior que é verdade... seguro existe exatamente para o imprevisto. Nunca se sabe.

    Kisu!

    ResponderExcluir