sábado, junho 9

Só se fala de bullying por aqui? Is this a bullying blog?

Você deve estar achando que eu tenho complexo de perseguição, e que eu cismo que todo mundo pega no meu pé, que eu só sei falar de bullying ou que eu acho que todo mundo está querendo me ferrar. Não é verdade. Sabe-se lá como, a minha auto estima é bem acima da média.
E a culpa desses inacabáveis posts sobre bullying é T O D A do Mr Lemos, lá do madruga em claro, que tocou no assunto desse tal de bullying - e eu sai em disparada e escrevi 8 posts sobre o assunto.
Aqui vou eu com mais uma historinha da minha adolescencia.
A minha família se mudava a cada dois anos no máximo, e cada vez que eu chegava a uma escola diferente, a uma cidade nova, era a mesma ladainha. A molecada que cresceu junta, pegava no meu pé, tirava sarro de mim, zoava com a minha cara.
Nessa história eu já tinha uns 13 anos.
E tinha um menino que me azucrinava todo dia  na escola.
Aí um dia ele resolveu usar uma tecnica nova:

- Psiu, psiu...
eu olhava e ele:
- Vai tomar no cú

- Inaie, Inaie
eu olhava e ele:
- vai tomar no cú

E a coisa não falhava. Ele chamava, eu olhava ( por que será que eu olhava??) e ele dizia a mesma coisa: vai tomar no cú.
Eu nunca fui de chamar pai, mãe, amigo mais velho prá me defender. Um dia, ele fez o mesmo ritualzinho besta dele, eu calmamente me levantei, peguei a cadeira onde eu estava sentada e dei uma cadeirada nele.

Nunca mais fui importunada por ele.

Mas a minha mãe foi na escola exigir providências, por que ela tinha certeza que ele não ia deixar barato e ia me "pegar" na saída da escola.
Imagina a cara da diretora, que ainda teve que lidar com a enfurecida Dona Cirlei, que queria saber o que a escola ia fazer pra proteger a filhinha dela da ira do menino que levou a cadeirada.
O menino nunca tentou se vingar. Nunca mais mexeu comigo, acho que não mexeu com muita gente depois disso. Também não me lembro da escola ter feito nada nem contra ele nem contra mim... ficou tudo por isso mesmo. Hoje ele é da polícia federal. Espero que não se lembre da cadeirada!

++++++++++++++++++++++++++++++++

You must think I have some kind of  complex, that I think  everyone picks on me. I can assure you, this is NOT true at all. Reading Mr Lemos blog ( sorry, Portuguese only), I got the inspiration to write about the bullying experiences i have, so I sat down and wrote eight posts. In a row.
This is another story abou my teen years and how I dealt with bullying.
We moved cities every two years and every time I came to a different school, a new town, was the same story. The kids who grew up in the same community, made fun of me.It was only natural, I guess.
In this story I was 13 years old.There was a boy who really enjoyed annoying me. Every day he had something stupid to tell me.
One day he came up with a new technique:

- Psiu, psiu ...
I would look and he would say:
- Fuck off

- Inaie, Inaie
I would look and he would say:
- Fuck off

He thought it was really funny. He would call, I would look  (why the hell did I look?) And he would say the same thing time and time again. Fuck you. Fuck you. Fuck you.

I never took my issues to other people to solve, so one day i got tired of it, stood up, got the chair I was sitting on as smashed it on him. Simple as that.

Next day MY mum was in the school grounds, demanding the school did something to the boy. In her reasoning, he would try to take revenge, and being a boy, he could hurt me, so the school had to take imediate action.

Being fair, he never tried anything else and he stopped calling me names. i don't even remember him calling other girls any names. that was probably the end of his bullying career ( and my chair smashing career too, I have never repeated the performance).

I know he is now a policeman.

20 comentários:

  1. Tomara não lembre mesmo,rsrs Cada uma!!beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. ahahaaha.. adoro! Lembrei de uma coisa. Meu primo tinha mania de me chamar de alguma coisa que não gostava. Num belo dia, eu já estava p da vida com ele e estava com um cabo de vassoura na mão, desses quando a vassoura acaba e ficam dois preguinhos na ponta. Eu lasquei o pau no ombro dele. Minha avó veio correndo e só deu pra ver o resultado. Dois buraquinhos. E ela me apoiou, pois tinha visto tudo bem de perto. Ele, nunca esquecerá, porque tem queloide e os dois furinhos se tornaram uma cicatriz enorme, em forma de canoa. Não acho que fiz a coisa certa, mas que resolveu, resolveu! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. KKKKKKKKKK, eu tbm tenho alguns,
    hoje lembro sem dor,mas na epoca me doia
    ser maltratada! eu chorava , ai q aproveitavam e me faziam chorar mais ainda! e eu nunca contei pra minha mae. :(((

    ResponderExcluir
  4. Inaie,muito merecida essa cadeirada!...rsss...se todo mundo agisse,denunciasse de alguma forma o bullyng nào teria tanta força!bjs,

    ResponderExcluir
  5. Espero que sim! Essa cadeirada foi muito pedagógica:-)

    ResponderExcluir
  6. Nossa, Inaie! Que horror! NOssa, como crianças podem ser más, né? Eu até fiz um post sobre isso, sofri bullying agora depois de velha, por crianças do Jr. High, é mole?
    POis é, quem faz o que quer receber o que não quer, mereceu a cadeirada! Vc foi valente!! Arrasou, hahaha!!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Convido-te a conhecer um Homem de papel
    Convido-te a olhá-lo num espelho de água

    Bom fim de semana

    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Inaie

    ahh eu tambem passei poucas e boas na escola quando crianca... ninguem nunca fez nada, nem professora, nem diretora...
    algumas criancas sao simplesmente maldozas...

    bjss

    ResponderExcluir
  9. Minha nooooossa, era pedrada, cadeirada, minha fiaaa se tu nao tivesse mae, ô mundo corria perigo viu!!! rsrsr
    Tô brincando, eu tb dava pedradas no povo, mas cadeirada eu nunca dei nao, ia no murro mesmo, nos tapas e nas unhas eeeeee muita vezes eu apanhei affff, é triste sair perdendo na briga e ouvi depois hiiiiiii apanhouuuuuu . Dava vontade mandar toma no cu também, mas ai eu levava mais porrada né? Engolia calada e me matinha viva sem arranhoes, por que eu ja estudie com umas Inae da vida que qualquer vá toma no, redia uma cadeirada, entao eu nao dizia era nada rsrs Meu amor, muiiiito obg pelo lindo e sincero comentario que vc me deixou, vc sem duvida é uma mae muito amada, eu sei disso!!! bjs

    ResponderExcluir
  10. Eu fiquei com tanto medo da cadeirada que esqueci de dizer como conheci meu esposo, kkkkkkk foi malzes....
    Eu fiz um video ano passado contando como foi...
    Vou deixar o link aqui pra tu, bjs e sem pedrada e cadeiradas....rsrs
    http://www.youtube.com/watch?v=5mNzqlfyZCc

    ResponderExcluir
  11. Bom, se o tal funcionario da Policia Federal tiver esquecido da cadeirada, pode recordar a ele, caso haja uma cadeira por perto.

    :)

    ResponderExcluir
  12. Minha curiosidade é saber como é hoje um cara que na infância fazia bulling. E que agora tem autoridade. Espero que tudo tenha sido apenas coisa de criança maldosa e que tenha mudado. Também gostaria de saber como foi a infância de caras que participaram de torturas na época da ditadura e de policiais que ainda hoje batem em suspeitos para arrancar confissões. A vida é muito complicada. E teu blog é muito bom. E obrigado pela visita lá no Vidacuriosa. Abrs.

    ResponderExcluir
  13. AUhauahu talvez ele tenha se tornado policial por sua causa auhauahua

    Kisu!

    ResponderExcluir
  14. moreendo de rir, tu é mal em ? rsrsrs lembrei de que um dia um muleque tento me beijar e eu dei um tapa nele e ele me deu uma cabecada e ai foi um Deus nos acuda entre meus amigos e os dele, hoje me pergunto pq que eu bati nele já que ele era gatinho rsrsrs... bjos

    ResponderExcluir
  15. Huahuahua! Pedrada e agora cadeirada!Com vc o cabresto é bem curtinho!!!!:)

    ResponderExcluir
  16. as escolas nunca ajudavam, ne?
    Eua te pedia pra minha mae NAO ir a escola falar nada, porque so piorava...

    ResponderExcluir
  17. Xi, eu ficaria com medo agora, já que ele faz parte da policia federal! Nunca se save se o indivíduo não vai tentar se vingar anos e anos mais tarde!!! kkkk

    ResponderExcluir
  18. Inaie, rs...rs. Adorei a sua técnica psicológica. Tudo que enche, um dia explode, né?
    Um abraço
    Manoel

    ResponderExcluir
  19. Cara, eu não sei se é correto, mas eu ri!! HAHAHAHHAAHHAHAHAHAHA Acho que me senti vingada de tudo que sofri nesse período tbm! Eu nunca parti pra cima dos meus ofensores pq sempre tive muito medo dos meus pais que me instruiam a não caçar a briga. Minha mãe dizia pra eu nunca ser a primeira a dar o tapa, mas que se alguém me batesse e eu apanhasse, quando chegasse em casa, apanharia por cima. HAHAHAHAHA Ensinamento de defesa eu tive!

    ResponderExcluir