terça-feira, junho 5

Foi Bullying? Was it bullying?


Me lembro de ser uma menininha de uns 7 anos e ter uns meninos me enchendo o saco no recreio da escola.
Todo intervalo era a mesma rotina. Eles me chamavam de uma coisa ( sempre a mesma coisa), eu ficava P da vida e corria atrás deles pra bater. Eles achavam engraçado e corriam de mim.
Ás vezes eu os alcançava e batia, ás vezes ficava pelo exercício.
Todo dia.
Aí reclamei com o meu pai, que tirando sarro da minha cara, me deu várias idéias:
Leva areia no bolso, quando eles te ofenderem, você joga areia nos olhos deles, isso vai atrapalhar a corrida deles...
Eu ria. Meu pai ria. Nós dois sabíamos que eu não ia fazer isso.
Areia eu realmente nunca levei no bolso, mas uma outra sugestão dele foi que eu começasse a usar cintos. E essa foi batata! Eu passava o recreio correndo atrás dos meninos com o cinto em punho.
Era a mesma história. Ás vezes eu acertava, as vezes eu errava. Mas nem eles desistiam nem eu parava a minha caçada. Era como se tivéssemos um encontro sagrado, todos os dias na hora do recreio.
Um dia, não sei bem por que ( não sei se o crime eram as ofensas ou as cintadas), fomos todos chamados na sala da diretora.
Vocês podem me dizer o que é que está acontecendo aqui?
Aquela era a minha primeira visita a diretoria ( mal sabia eu que viraria uma habitué)

- Eles me xingam e eu corro atrás deles e bato neles, quando eu consigo alcançar.
- Te xingam de que, Inaie?
- Me xingam de Bruna Lombardi.

Silencio mortal na diretoria. vejo a diretora processando a informaçao, antes de declarar a sentença:

- Isso tem que parar! Se ela não gosta, vocês não podem falar. Eu, pessoalmente, ficaria muito feliz que me chamassem de Bruna Lombardi, mas isso não vem ao caso, isso não interessa. Ela não quer, vocês não podem chamar, tá entendido??

Os meninos concordaram e eu fiquei intrigadissima. Quem diabos era essa Bruna Lombardi.  Uma Bruxa Lombardi, com certeza. Cheguei em casa e perguntei para a minha màe ( que tb não sabia do que me xingavam na escola). Ela espera o horário da novela e me mostra a Bruna.

Quase desmaio. Ela é L I N D A!!
Decido que eu gosto sim de ser chamada de Bruna Lombardi, mas também sei ( no alto dos meus 7 anos), que é tarde demais. Que não posso voltar atrás.

No dia seguinte, no recreio, os mesmos meninos me chamam de Bruna Lombardi pela milionésima vez aquele ano, e saem correndo ( como se nunca tivessem visitado a sala da diretora), com um sorriso nos lábios, tiro o cinto e saio correndo atrás deles. A nossa rotina não muda, mas tudo mudou dentro do meu coração - e eu comecei a tomar cuidado e bater de leve quando os alcançava...




I remember being a little girl, about seven years old and having some boys annoying me in the school playground during our breaks.Every day we had the same routine. They called me some name (always the same name), I got upset and chased them to beat them up. They run, I chased. Sometimes I caught them, sometimes they run faster than me and got away.Every day.When I complained to my father, he made fun of me and gave me several ideas:
Just fill your pockets with sand, when they offend you, you throw sand in their eyes, this will hinder their run ...I laughed. My father laughed. We both knew I would not do that.I never  took sand to school in my pocket, but it was inspired by another of my dad's suggestions that I started using belts. And from then on, I spent all my breaks chasing the boys with my belt in hand.
The outcome did not change. I hit them sometimes, I missed them other times. But none of us ever gave up on out lil routine.
One day, we were all called the principal's office.Can you tell me what's going on here?That was my first visit to the principal's office (little did I know that would become a habitué)- They call me names and I run after them and hit them  with a belt when I manage to catch them.- What do they call you, Inaie?- Bruna Lombardi.Deathly silence took over the room. The principal took a while processing the information, before deliverying her final sentence:- This has to stop! If she does not like it, you can not do it. I personally would be happy  if someone  called me Bruna Lombardi, but that's irrelevant, my opinion does not matter. She doesn't like it, you can't ever do it again. Understood?The boys agreed. I confess I was really intrigued. Who the hell was this Bruna Lombardi? A Witch Lombardi, for sure. I came home and asked my mother (who also did not know what names they called me at reccess). She waited until the soap opera time and showed me who Bruna Lombardi was. 


Bruna's pic
I almost fainted. She was gorgeous!I decided I  liked being called Bruna Lombardi, but I also knew (from the wisdom of my 7 years of age), it was too late.  I could not go back

The next day at recess, the same boys call me Bruna Lombardi for the umpteenth time that year, and run off (as if they had never visited the principal's office), with a smile, I took off the belt I was wearing and I run after them . Our routine never  changed, but something changed in my heart - and I made sure to be gentle when I caught them  ...

23 comentários:

  1. Se meus apelidos quando criança fosse Bruna Lombardi eu estaria feliz... meus apelidos era: bocão, gigante, pé grande e chocante.... filha, eu sofri com esse negócio viu! Só hoje eu sei que estava sofrendo bullying. hahaha , bjo

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga!
    Amei ler seu post.
    Que delícia essas doces lembranças do
    tempo de criança...
    Abraços! Tudo de bom pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, Inaie!!!! HAHAHAHAHAHAHA
    Qnd li i "Bruna Lombardi" dei um sorrisão!! VC é muito querida, uma pessoa especial!

    Beijooo!

    ResponderExcluir
  4. a partir de hoje vou te chamar de Bruna... Nao vale correr atras de mim, ta?

    ResponderExcluir
  5. Inaie, a partir do momento em que a pessoa é chamada de qualquer coisa e não gosta, é sim bullying, mas percebe-se na sua história que não foi tão ruim assim e você até que gostou, não é mesmo?
    Achei até engraçada a história.
    Xeros

    ResponderExcluir
  6. Eu era doidinho para sofrer um bullyng desses, sendo chamado de Marcelo Mastroiani, na minha época ,mas o máximo que consegui foi Caubi Peixoto. hahahahaha! Abraços, Inaie. A Bruna Lombardi realmente era uma das mais lindas mulheres desse Brasil.

    ResponderExcluir
  7. hahahahaha nao era bullying, mesmo que o xingamento fosse outro, pq vc tinha plenas condições de revidar (cinto hein? ta louco!)
    kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. rssss....me divirto aqui contigo!! Legal! beijos,chica

    ResponderExcluir
  9. hehehehe... os rituais sado-masôs escolhem cada desculpa para acontecerem!!! rs

    ResponderExcluir
  10. Inaie
    Leio o teu texto e lembro de ver a Duda na escola correndo atrás de dois meninos por motivos parecidos, pena que neste caso eles não a chamem de Bruna Lombardi!
    Será que isto é uma "deixa" para eu não me preocupar? Espero que sim!

    ResponderExcluir
  11. Inaie
    Já deletei o comentário cfe vc pediu, mas gostaria de deixar registrado o meu agradecimento pelas dicas que vc deixou e que ficaram na minha mente e no meu coração.
    Só quem passa por este tipo de problema sabe o que isto significa.
    Fique tranquila que tudo dará certo.
    Caso vc queira dividir um pouco mais sobre o tema, me escreve celia.luiz@gmail.com
    Qto a Candinha, obrigado pelo carinho!
    103 anos (errei por +1)não é para qq um!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Bulling é uma meleca!
    Agora, convenhamos de ser xingada de Bruna Lombardi é o máximo... rs. Quem dera ter sido chamada "disso" na escola. Bjks.

    ResponderExcluir
  13. Inaie
    Vai lá escreve novamente para a Candinha, o que vão pensar os meus Seguidores, uma vez que eu deleto os comentários feitos >)
    Super abraço

    ResponderExcluir
  14. Hahaha que me dera ter sido chamada de Bruna Lombardi kkkkk
    O apelido que eu mais odiava era cabelo de fogo, um vizinho meu da mesma idade que a minha(talvez uns 10 ou 11) me chamava desse nome por que estranhamente meu cabelo era meio ruivo, vermelho, sei lá como fogo mesmo, e esse zé cueca me chamava disso, eu morria de odio dele, sai na porrada com ele na calcada de casa varias vezes, e eu sempre batia kkkk ai ele levava o nome de molenga kkkkkkk e eu adorava essa vinganca, mas ai mae dele ia na minha casa e falava pra minha mae que eu batia no filho dela, kkk era uma confusao....minha mae chegou a me proibir de ao menos olhar pra esse garoto, mas a mae dele nao proibia ele de me olhar e nem de me chamar de cabelo de fogo, ai minha filha era uma guerra fria, eu destruia os carrinhos dele, quando ele tava longe e me escondia ele voltava e nao tinha ideia de quem havia destruido kkkkk sujava com lama as roupas que mae dele estendia no varal kkkkk jogava pedra no teto deles a noite enfim eu era mesmo fogo, na roupa e nos cabelo, uma pestinha.Mas a culpa era dele, claro!!! Se ele tivesse me chamado de Bruna Lombardi ele nao tinha passado por tudo que ele passou nas minhas maos....Hoje esse rapaz ainda é meu vizinho(da minha mae) vou vê-lo depois de muitos anos fora da minha cidade, pois vou visitar minha mae em breve, e ai dele se me chamar de cabelo de fogo aiiiiii dele.kkkkkkkkk De um fim do mundo(Noruega) pra outro fim do mundo rss ai onde vc mora rss sim eu sou seu publico alvo rss curto muito seu blog por que vc escreve sobre coisas serias ou nao de uma forma unica que eu realmente gosto de ler rss bjs Inae.

    ResponderExcluir
  15. Meu Primo Fuba chegou em casa chorando qd crianca pq chamaram ele de silvia popovic...

    ele nem tinha ideia quem era... mas nao gostou do popovic

    uhahua

    ResponderExcluir
  16. Olá Inaiê!

    Divertidíssima tua postagem!

    Obrigada pela força ! Estou de volta!

    Abração da Zizi

    ResponderExcluir
  17. Hahaha! Engraçado como eu consegui ver perfeitamente a menina Inaie correndo atrás dos moleques pra dar umas cacetadas. Parece até a Monica com o coelhinho na mão... heheheh
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. KKKKKK Maravilhosa história! Amei!!! Minha experiência é bem trágica. Um gordo me chamava de barata descascada...(eu tinhas umas manchas brancas na pele, daquelas que se pega na praia) e um dia não aguentei e parti pra cima dele com a carteira em punho...Foi uma loucura dentro da sala de aula...Fomos todos à diretoria e assinar o livro preto foi desonra total.......Obrigada pela visita! bjaum!

    ResponderExcluir
  19. Hahahahaha, imagino a cena! vc com o cinto na mão, hahahah! Wow, mas que elogio, A Bruna é linda! Eu tive apelidos, que até hoje odeio! Fico até com raiva quando penso nos meninos que chamavam por ele. Argh!!!!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  20. auhauhua muito tipo Mônica do Cebolinha auhauha

    Kisu!

    ResponderExcluir
  21. Muito boa! Eu era chamada assim: "Larissa, pitiça, escorregou na linguiça, caiu na carniça!" E a coisa de correr atrás funcionava do mesmo jeito, só que nunca pensei na cinta! kkkkkkkk

    ResponderExcluir