domingo, junho 12

Mais um! Another one.




Hoje, dia dos namorados, acordei com beijos e cafunés, mas a minha alegria durou pouco.
A primeira coisa que o Fabio me contou foi sobre o massacre de Orlando.
50 pessoas foram mortas numa boate gay. Outros 50 estão feridos.
Por diferenças, ideológicas, religiosas ou morais, alguém se achou no direito de julgar e condenar essas pessoas á morte.
Pelo que contam, esse cara viu dois homens se beijando em público e ficou revoltado. Dois meses depois, ele entra numa boate onde as pessoas estão dançando, rindo, namorando e mete bala em todo mundo.
Não vou nem entrar no mérito da questão. Há uma insinuação intrinsica de que a "culpa"foi do casal que se beijou na frente do maluco. 
Meu estomago está embrulhado, meus olhos cheios de lágrimas.
Eu fico enojada em viver em um  mundo de intolerancia, de desrespeito e preconceito.
Um mundo onde a vitioma de estupro é questionada sobre suas roupas e seu comportamento. Onde homossexuais tem medo de sair nas ruas. Onde alguns extremistas se acham no direito de atacar quem tenha outras crenças religiosas. 
Não quero viver num mundo one os massacres são uma banalidade. Só mais uma pessoa que decide abrir fogo contra uns ou outros.
Uma hora dessas nós vamos ter que entender que só há uma saída. Aceitar as diferenças. Abraçar o desconhecido e mudar as coisas lá na raiz. Ensinar as crianças que você aprende com o outro, e se vocês forem iguais, haverá muito pouca troca, muito pouco a se esinar.

A mudança é para agora!! Você está fazendo a sua parte?

I wake up and the first thing I hear is about the massacre in Orlando. 50 people killed. Another 50 injured by a man who walked into a night club and opened fire.
His father said it was triggered by two men kissing in public a few months early. That seemed to have upset his son, who then retaliated shooting people who were out, having fun. Dancing, Laughing. Playing.
I feel sick.
I feel sick living in a world of intolerance, disrespect and false morals , where people think they are better than others. In a world where some people think they can be judge, jury and executor. When some believe they have the right to decide who lives and who dies. Where being different is a crime.
My heart is broken. Irreparably broken for living in a place where the rape victim is questioned about her clothes and behavior, where homosexuals need to constantly fear for their safety, where religious beliefs can trigger a shooter and race can determine your faith in life.
This is not the world I want to leave for my girls. This is not the world I want to live in.
When will we realize things need to change?
NOW! We need to change. We need to do something now.
What have YOU done to improve this world where we all live?
Do you recycle? Save water? Take reusable bags to the supermarket?
Well, I am afraid to say that's not enough. Not nearly enough!
We need to stand by the minorities side. Fight against discrimination, homophobia and prejudice. We need to do something - and we need to do it NOW!

Um comentário: