sábado, agosto 4

Perdoa-me pai, eu pequei! Sorry for as I have sinned!


Dormi muito mal essa noite. De minuto em minuto eu acordava achando que tinha perdido hora. Sonhei várias vezes, que tinha acordado muito depois que a "procissão de monges"tinha acabado.
Por sorte tudo não passou de neurose minha e as 5:30 eu estava acordada, trocada e pronta para ir procurar os monges de Luang Prabang.
Todos os dias, ao nascer do sol, centenas de monges tomam as ruas de Luang Prabang em uma procissão silenciosa, coletando comida para a sua refeição diária.
É  uma visão impressionante, mas antes de tudo é preciso lembrar que isso não é uma atração turística, e que os monges e os budistas que os alimentam cedinho, merecem ser respeitados.
Há movimentos organizados para que os turistas aprendam a se comportar  assistindo á procissão. A idéia é que os expectadores sejam apenas isso, e não interfiram com o ritual religioso, mas a realidade hoje pela manhã, foi bem outra.
Escolhi uma rua paralela á principal, sabendo que alí haveriam menos turistas. Assim mesmo, muita gente já estava de pé, com máquinas fotográficas em punho.

I barely slept tonight. Every other minute I woke up thinking I had slept in. I had nightmares that I missed the "collection of alms".Luckily it was just me worrying for nothing - at 5:30 I was awake and ready to go and find the monks of Luang Prabang.
Every day, at sunrise, hundreds of monks take to the streets of Luang Prabang in a silent procession, gathering food for their daily meal, offered by the locals.
It's an amazing sight, but above all one must remember  this is not a tourist attraction, it is a religious rite and needs to be respected as such.
There are groups organized to educate  tourists on how to to respect the Budhists and especially the monks, but they have a long way to go before they suceed.
I chose a smaller street, knowing  there would be fewer tourists there. I was right, but even there, many people were on the side walks, waiting for the monks to pass. I was onbe of them.
Até ai, nada de errado. Todo mundo que vem a Luang Prabang se encanta com esse ritual sagrado.
Os budistas se acomodam na beira da rua, esperando os monges passarem com suas cestas e vão colocando um punhado de comida em cada uma.
A cena é tocante.
O problema é que em meio a esse ritual sagrado, amontoam-se pessoas tentando vender pratinhos de comida para os turistas "participarem" da cerimonia. Da mesma forma que se vende amendoim para as pessoas alimentarem macacos no zoologico. Graças a Deus Buda, são poucos os turistas que se prestam  a isso.
Uns e outros entram bem na frente dos monges, interrompendo as filas e pipocam flashes em seus olhos. É uma cena triste, em meio a beleza do ritual matinal.
Não resisti. Fui, de turista em turista pedindo que eles desligassem seus flashes. A maioria consentiu rapidinho e ate se mostou envergonhada. Muitos se desculparam.
O que me surpeendeu e decepcionou foi ver varios guias turisticos com máquinas em punho e flash ligados. Quando pedi que eles desligassem os flashes, eles riram da minha cara e continuaram pipocando as luzes no rosto dos monges, como se ninguém tivesse falado com eles.
Pelo que eu entendi, turistas mais preguiçosos deixam suas máquinas com essa pessoas que tiram fotos e depois entregam para os dorminhocos. Eram dezenas de máquinas penduradas nos braços dos guias.

So far, nothing wrong with this picture. Everyone who comes to Luang Prabang is delighted to watch this sacred ritual. Many people only come here to see it.
Buddhists sit alongside the road, waiting for the monks to pass with baskets and place a handfull of food in their pans.
The scene is very impressive.
However, in the midst of this sacred ritual, people try to sell plates of food for tourists "to attend" the ceremony. Fortunately just a few tourists do it, most people are happy to observe.
desperate for a good shot, some people jumpr right in front of the monks and flash their cameras at their faces. It is disrespectfull and disruptive. It is a sad scene, amid the beauty of the morning ritual.
being who I am,I could not resist. I wento along, asking the turists to turn off their flashes. Most agreed quickly and even showed they were ashamed. Many apologized.
What really disappointed me was seeing local tour guides doing the same thing. When I asked them to turn the flash off, they just laughed at me and continued at their business.
From what I could understand, lazier tourists leave their machines with these people who take pictures and then deliver to them later. There were dozens of machines hanging from the arms of  each guide.

Dicas prá quem quer assistir á procissão respeitosamente:
- Fique do lado oposto da rua ( os monges passam em fila indiana, no canto da rua)
- Não use flash quando for fotografá-los
- Não entre na frente deles, não interrompa a procissão, não atrapalhe!
- Use roupas discretas. Nada de ombros e pernas de fora.

Lembre-se que isso não é um espetáculo, é um rito religioso.

***************************************

Tips for travellers willing to watch the collection of alms:
- Stay on the other side of the road, oposite to the monks
- turn off your flash
- don't disrupt the parade
- use sensible clothes, no shoulders, no knees showing

Just remember , this is a religious rite!

11 comentários:

  1. O prolbema que para os guias de tanto ver perdeu o impacto´, por isso a falta de respeito.

    Só nao entendi uma coisa... pq vc pecou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiano, é modo de falar, por que na realidade eu não acredito em pecado. Mas tô aqui dando lição de moral em quem faz do ritual budista um passeio turistico e acordei as 5 da madrugada prá ir lá fazer a mesma coisa né? Coisa feia isso!
      E confesso que isso foi o que mais me atraiu quando decidi vir para o Laos...

      Excluir
  2. Acho que não pecaste!Fizeste o certo!!Respeito é preciso,né? beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Oi Inaie...
    Adorei o post...Tambem não entendi o título...Não vi pecado ao divulgar uma cultura...Vim te convidar para o sorteio de 1o Aniversario do Denguinho...Otimo fim de Semana!
    Nyan nyan
    Nina

    ResponderExcluir
  4. Nossa, deve ser uma cena linda de se ver... isso acontece todos os dias?
    Muito legal!

    Bjinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. todo santo dia, Georgia!! Legal, né?

      Excluir
  5. Nossa, q gente mal educada msm!
    Nao compartilho a religiao, mas tbm nao desrespeito ninguem!
    Inaie, cada tia uma coisa nova, eu to amando essa sua viajem!! beijao!!!

    ResponderExcluir
  6. Tais é longe em nega? E ao invés de pedradas cê ta pecando é? kk se bem que dar pedrada no povo quando se é pirralha deveria ser pecado rsrs.
    Inae que maximo essa sua viagem, tudo lindo, as fotos estao perfeita li um por um dos post que perdi, quanto mais se ler mais que quer saber, lindo demais, e vc heim na foto pegando aquela pintao kkkkk ri muito.
    Meu amo tudo de bom por ai, por que pelo que li a viagem é lonnnnga, mas muito linda deu uma inveja enorme de vc corajosa conhecendo tudo sozinha, parabéns!! Ta dando saudades de casa? Das filhotas? rsrs Eu voltei agora do Brasil foi tudo bem por la, vim lhe agradecer os desejos de boa viagem e claro matar saudades de tu né? rsrs bjos

    ResponderExcluir
  7. Oi Inaie, parabéns pelo post.
    Fique tranquila amiga, você não pecou, apenas foi um ato de respeito, não é?
    Tenha um ótimo começo de semana!
    Com carinho,
    Arione

    ResponderExcluir
  8. Inaie, estou acomapnhando seus posts encatada com os detalhes. Admiro o respeito como você trata a cultura local e suas diferenças.
    Detesto gente mal educada admiro a maneira como você se impôs. Como disse Martin Luther King,é necessário não somente rejeitar algo errado mas, levantar-se e fazer o que é certo.
    Seus posts estão lindos!
    bjks e boa viagem!

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que evento legal e interessante. Realmente as suas dicas são valiosíssimas! Imagina tirar foto com flash e a galera se distrair? Pior ainda seria com mulheres com roupas decotadas... Ia tirar a concentração dos monges.

    Kisu!

    ResponderExcluir